5 cuidados especiais para pets de pequeno porte

gestao-de-estoque-para-pet-shop-5-passos-para-nao-errar-e-evitar-prejuizo
Gestão de estoque para pet shop: 5 passos para não errar e evitar prejuízo
7 de fevereiro de 2017
como-estabelecer-metas-de-venda-confira-6-dicas-valiosas
Como estabelecer metas de venda? Confira 6 dicas valiosas!
17 de fevereiro de 2017

5 cuidados especiais para pets de pequeno porte

5-cuidados-especiais-para-pets-de-pequeno-porte

Nem sempre as pessoas moram em apartamentos ou casas com muito espaço para um bichinho. Por isso, aquelas que não abrem mão de ter um animal de estimação acabam optando por um pet de pequeno porte (que possuem até 10 kg) para que possam conviver melhor com a falta de espaço.

Porém, é importante que o proprietário de um pet pequeno saiba que o bichinho possui necessidades distintas, tanto por conta de suas características físicas quanto comportamentais. O dono do animal deve estar sempre atento aos sinais que ele dá quando não está satisfeito ou ainda quando precisa de algum cuidado especial.

Essa responsabilidade em identificar e se informar sobre as características e necessidades específicas dos pets de pequeno porte vão além do proprietário, se estendendo aos outros moradores da casa e aos profissionais que vão interagir com o animal, como o veterinário e o tosador.

1. Investir na capacitação dos funcionários do seu pet shop

Ter uma equipe preparada para atender qualquer tipo de animal de estimação e que saiba lidar com as particularidades e comportamentos de cada um é essencial para conquistar a confiança do cliente, que vai reconhecer sua empresa como uma verdadeira autoridade no assunto.

Além disso, os colaboradores de um pet shop devem estar por dentro das novidades desse mercado, de como funcionam os produtos que vendem e para o que são indicados. Somente assim, vão conseguir prestar um atendimento personalizado ao cliente, sabendo exatamente que produto indicar para solucionar seus problemas e satisfazer suas necessidades.

 

2. Saber que pets de pequeno porte precisam de alimentos adequados para seu estilo de vida e raça

O tipo e a quantidade de ração que deve ser oferecida a um animal de estimação vai depender do seu tamanho e peso. É fundamental que o dono do pet converse com o veterinário para que ele possa indicar a ração e a quantidade mais indicada para o bichinho. Isso vai influenciar e muito em sua saúde.

Nas embalagens das rações, são facilmente encontradas tabelas que informam a quantidade ideal que deve ser oferecida diariamente, baseadas no tamanho e nas atividades realizadas pelo bichinho. Animais sedentários e que não passeiam diariamente, por exemplo, precisam de rações de baixa caloria, mas que supram suas necessidades nutricionais.

As recomendações do veterinário devem ser seguidas à risca e o acompanhamento deve ser frequente, para ver se o pet continua com o mesmo peso e as mesmas necessidades nutricionais.

3. Incentivar a prática de exercício

Não é pelo fato do pet ser pequeno que ele não precisa se exercitar. Todos os animais precisam praticar caminhadas e brincar bastante.

No caso dos cães de pequeno porte, uma caminhada diária, seguindo as orientações do veterinário, é capaz de suprir suas necessidades, evitando problemas como a constipação intestinal. Em dias quentes e com muito sol, a caminhada deve ser evitada, pois o animal pode sofrer com o calor e queimar as patas.

É importante também que tenham à disposição brinquedos para gastar energia e não destruir objetos da casa.

4. Ensinar o local correto para fazer as necessidades ainda quando filhotes

Os pets devem aprender onde devem fazer suas necessidades desde filhotes, pois é um hábito muito difícil de mudar depois de adulto. Hoje em dia, já existem produtos que podem ajudar nessa fase de educação, como os tapetes higiênicos.

Utilizando o tapete higiênico desde filhote até a fase adulta, será muito mais fácil o adestramento e a adaptação do pet. Afinal, xixi no lugar certo resulta em casa limpa e proprietário feliz.

5. Dar muita atenção aos cuidados com a higiene oral

Cães de pequeno porte têm uma maior probabilidade de reter os dentes de leite, o que pode causar gengivite, mau hálito, placa bacteriana e resultar no famoso tártaro. Por isso, é imprescindível o acompanhamento veterinário do animal desde filhote.

A escovação diária dos dentes é indicada em todas as idades com produtos veterinários específicos para a higiene bucal do animal. Uma dica é começar quando ele ainda é filhote, envolvendo o dedo com uma gaze e passando em seus dentes.

Tem mais alguma dica que pode ajudar quem tem pets de pequeno porte em casa? Deixe aqui nos comentários.